سجل إساءة معاملة الأطفال في اليابان مع حدوث 160 1000 تقريبًا

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar divulgou na quinta-feira (1.º) que o número de casos de suspeita de abuso infantil que não puderam ser confirmados em 48 horas foi de 11.984, no período de julho do ano passado a junho deste ano. Essas suspeitas correspondem a 7,4% de todas as notificações desse período de 1 ano.

Essa regra das 48h foi estabelecida em julho do ano anterior, depois do caso de morte de uma criança de 5 anos, em Meguro-ku, na capital japonesa, vítima de agressão da mãe.

Aumento do abuso infantil

Foram registradas 159.850 ocorrências de violência contra a criança, em 2018, recorde na história dos 28 anos em que se coletam os dados. Houve aumento de 19,5% em relação a 2017.

A maioria das denúncias foi feita diretamente para a polícia. O governo analisa que aumentou o nível de consciência sobre o abuso infantil e a população passou a denunciar.

Os números da violência

O maior número foi o de violência doméstica, com 88.389 casos, representando 55% de todos. Um quarto das ocorrências foi de agressão física na criança, com 40.256. Em terceiro lugar vem a negligência com 29.474 (18%). Também aparecem nas estatísticas a violência sexual 1.731 casos e psicológica com 16.192 vítimas infantis.

As províncias onde mais foram registradas ocorrências são Osaka, Kanagawa e Tóquio. Tottori foi a que teve menos casos, com registro de 80.

A partir de abril do próximo ano as emendas revisadas das leis de Prevenção ao Abuso Infantil e Bem-estar Infantil serão implementadas, incluindo a proibição da repreensão com agressão, por parte dos cuidadores.

Outra medida do governo deverá ser o aumento do quadro de servidores no trabalho de preservação do bem-estar da criança.

Fontes: Nikkei e ANN 
الإعلانات

ليندرو فيريرا | اتصال اليابان ®

مسؤول الموقع ، مبرمج ، مطور وناشر المقالات.

اترك تعليق:

يستخدم هذا الموقع Akismet لتقليل المحتوى غير المرغوب فيه. تعرف على كيفية معالجة بيانات تعليقاتك.